Irão

Shiraz: Sedução, cultura e charme

Shiraz é “boa onda”

Foi uma longa espera a nossa pelo autocarro que nos conduziria a Shiraz (excelente vídeo)

Ao início da tarde com um calor brutal (49º-50º) lá partimos. Valha-nos que o ar condicionado do nosso transporte funcionava às mil maravilhas.

Quase 600km separam Ahvaz até à cidade que outrora foi capital, Shiraz.

   Tivemos uma viagem bem tranquila diga-se. Conseguimos descansar, havia um oportuno silêncio no autocarro, interrompido apenas um pouco antes de chegar ao nosso destino por um filme iraniano que passou na TV e em que o volume se não estava no máximo andaria lá perto…

No Irão todos os passageiros de ônibus têm direito a um lanchinho. Por norma é nos atribuído um pacote de bolachas e um sumo. Aqui não foi excepção, e além disso um jovem casal que seguia à nossa frente e que terminou a sua viagem antes de Shiraz, muito simpaticamente nos ofereceu o seu lanche. É assim na antiga Pérsia…

Rangarang- As nossa bolachinhas iranianas !

Terminada a novela de realização um pouco…duvidosa, e também o nosso lanchinho, chegámos a Shiraz ao entardecer, hora perfeita, para fotos.

Não sentimos calor apesar dos 34º, principalmente porque passámos 2 dias perto dos 50º.

Apanhamos um táxi que nos deixa perto do centro, vamos encontrar o hotel, tomar um duche e siga!!

 

Fim de tarde em Shiraz junto à fortaleza Arg-e Karim Khan onde muitas famílias vêm com seus filhos passar um bom pedaço de tempo comendo um gelado, jogando à bola, convivendo.

Fortaleza tem uma espécie de torre de Pisa à Iraniana

  Estamos moídos da viagem mas cheios de vontade de conhecer aquela que é conhecida como a cidade iraniana sinónimo do coração da cultura persa, educação, poesia e…vinho. Instalamo-nos no hotel que tínhamos visto no guia Lonely planet o Anvari Hotel. Não sendo um espectacular hotel, para nós serviu na perfeição, limpo e calmo, a troco de cerca de 15 euros noite para casal.

   Um duche faz maravilhas e foi por isso que ganhámos energias para visitar ainda depois de chegar, a fortaleza Arg-e Karim Khan e praça que está nas fotos acima.

É um monumento muito interessante que foi mandado erguer durante a dinastia Zand, por Karim Khan o  seu fundador. Foi ele que fez de Shiraz a capital do Irão e durante os anos de seu governo o país viveu um período de tranquilidade, segurança e diplomacia com outros países do mundo e sobretudo muito respeito pelo seu povo. É uma personagem muito bem vista pelos iranianos ainda nos dias de hoje

  

   Shiraz de facto foi o coração da antiga Pérsia durante mais de 2000 anos. Foi uma das mais importantes cidades do mundo islâmico no período da dinastia Zand entre 1747-1779.

Cidade de poetas, Shiraz alberga também os túmulos de dois dos mais importantes no Irão, Hafez e Sa’di.

Diz muito de um povo e do que admiram a sua cultura, o modo como eles “adoram” seus poetas.

Sabendo deste facto, foi logo a primeira coisa que fizemos no dia seguinte ao termos chegado, visitar os seus túmulos.

Foi para nós tão impressionante como curioso ver as pessoas a rezarem junto aos seus túmulos tocando-os, como que a acarinha-los ou agradecendo-lhes todo o seu saber que transmitiram ao povo.

 

Túmulo poeta Hafez

 

Pormenor do túmulo
Povo iraniano homenageando seus poetas

As imagens comprovam o carinho que nutrem por quem lhes “lembra” ainda de onde vêm, a cultura persa, que em grande parte é o que estes poetas fizeram nas suas obras. Contar os feitos, conquistas até as derrotas do seu povo.

Além disto nos altifalantes do jardim ecoam os versos cantados de Hafez, o que lhe configura ainda um cenário mais místico. Adorámos esta visita.

Confira aqui o vídeo do ambiente do túmulo do poeta com os seus versos cantados em pano de fundo.

Adorámos as primeiras impressões desta cidade, ficámos seduzidos pelo seu charme. Que nos perdoe Esfahan tão idolatrada pelos viajantes, mas será que nos irá fazer “esquecer” Shiraz ?

 

2 Comments

  • Reply

    Michela Borges Nunes

    21 Outubro, 2016

    Nossa, que lindo! Lindas fotos, lindo lugar. Diferente, nunca pensei ir para lá, ao menos até agora.

    • Reply

      projecto100rota

      21 Outubro, 2016

      é lindo mesmo Michela, é um grande país !

Deixe uma resposta