Bósnia-Herzegovina

Mostar, entrada a fundo na Bósnia-Herzegovina

Stari Most

Meus caros leitores, compreendo que poderão achar estranho, mas visitar a Bósnia-Herzegovina foi sempre um dos meus maiores desejos, e prioridades. Mais até do que caminhar até ao Machu Pichu, percorrer a própria muralha da China, sentir-me pequenino junto às pirâmides de Gizé ou “mochilar” pelo Sudeste asiático.

Sou de uma geração que durante a Guerra da Jugoslávia nos anos 90 estava no auge da adolescência. Ok, pode não ser a idade ideal para se tentar perceber o conflito na época, mas as imagens que passavam continuamente nos telejornais desde aí, cravaram em mim  uma grande vontade em visitar a região e conhecer estas gentes que tanto sofreram…e sofrem.

Comecei por Mostar na Bósnia-Herzegovina vindo de Zagreb na Croácia numa longa viagem nocturna de autocarro. Comecei a fundo mesmo, ou como quem diz numa expressão futebolística, “foi uma entrada a pés juntos”.

Mostar não é uma cidade muito grande, logo aí joga pontos a meu favor, além disso fica situada num lindíssimo vale atravessado pelo rio Neretva. É sobretudo conhecida pela sua ponte “Stari Most“ou “ponte velha” com quase 500 anos que une as duas margens do rio. Este é também o local onde os homens mais jovens de Mostar provam a sua coragem numa espécie de teste de maturidade. Daí a tradicional competição de saltar para a água ter aqui cerca de 450 anos !! Nem mesmo durante a guerra os jovens de Mostar deixaram de saltar da “sua” ponte, só o deixaram de fazer depois da sua completa destruição pelo exército Croata durante a guerra. Com ajuda de outros países foi reconstruída e em 2004 retomou a sua forma original.

 

Stari Most– No canto inferior esquerdo permancem “vivas” pedras da ponte original.

Além da ponte Mostar tem também um bonito centro histórico com ruelas e casinhas em pedra. Muito foi destruído mas o ser humano é conhecido também pela sua resiliência (principalmente quando a necessidade aperta) e pouco se nota que passou por aqui um a guerra há pouco mais de 20 anos.

O mesmo já não se pode dizer da parte nova da cidade.  Acreditem, antes de partir pesquisava acerca da localização de edifícios com sinais evidentes da guerra. Tempo perdido…basta caminhar pela maior parte das ruas e eles estão lá. Uns mais outros menos, impressionou-me a quantidade de edifícios completamente “baleados” de alto a baixo e da esquerda à direita.

Tocou-me particularmente um que sabia ter sido utilizado pelos cruéis “snipers” que atiravam a matar praticamente a tudo o que mexia, principalmente se suspeitassem ser Bósnios muçulmanos. O que é ainda mais bizarro é que muitos muçulmanos eram (e são) casados com Bósnios croatas ou sérvios , se nenhuma guerra faz sentido, o que me dizem a isto? Mas afinal de que matéria somos feitos ?

Sniper building

Apesar de tudo estar calmo por estas bandas, quem tiver algum contacto com os locais, irá perceber que as feridas ainda estão abertas. Notei isso particularmente com quem me guiou por Blagaj, Pocitelj e Kravice. Estes três locais são como que um “tour” obrigatório a quem anda por estas bandas. Dado não ter viatura própria e apesar de achar bastante caro (30€) não hesitei em fazer o” tour” organizado pelo alojamento onde pernoitei o Hostel Adi

Sentimentos contraditórios tive durante todo aquele “tour“. “Bata”, o nosso guia viveu intensamente a guerra. É um homem dos seus 40/45 anos, ou seja durante essa fase difícil estaria na casa dos 20.Isso explica muita coisa.

Foi tudo um pouco louco. Desde cantar aos altos berros, curvar a carrinha a alta velocidade (supostamente para nos animar),  parar de repente e puxar um assunto sério…enfim, foi tudo muito intenso. Eu nem me importei muito, tratei logo de tentar na minha cabeça desmontar aquele espectáculo todo. E penso que consegui. O pior foram duas inglesas que durante todo o “tour” não se mostraram muito contentes com a loucura disfarçada de “Bata“.

Foi por este homem que julgo ter captado muito das emoções que por aqui se vivem ainda. “Bata” está amargurado e revoltado ainda. As feridas estão lá. Compreendo. Ao mesmo tempo quer e tem fome de mostrar todo o encanto daquelas terras, e fá-lo muito bem pois sabe muito. Amei e odiei o “tour“.

O “tour” propriamente dito começou por uma volta à cidade onde nos contou várias histórias sobre a guerra, a maior parte bem trágicas e também um pouco do que é hoje a vida em Mostar, depois almoçámos e seguimos para “Kravice Falls”, que são como o nome indica umas lindas cascatas onde no verão podemos dar um bom mergulho, pelo caminho parámos ainda numa típica aldeia otomana, Pocitelj de onde partimos em direcção a Blagaj para ver o místico local do mosteiro sufista de Tekija e a idílica nascente do rio Buna que brota de uma caverna bem dentro de um paredão em rocha.

Kravice Waterfalls

Vista desde Pocitelj

Mosteiro Sufista em Blagaj

Não tendo sido possível alugar um carro como desejaria devido a um problema com o meu cartão de crédito, fiz toda a viagem em transportes públicos. No entanto o que posso informar a quem pretende ir de carro é que as estradas na Bósnia-Herzegovina são bastante boas no geral.

22 Comments

  • Reply

    Victor Ferreira

    17 Maio, 2017

    Fantástico post!! Muito bom!!

    • Reply

      projecto100rota

      20 Maio, 2017

      Obrigado Victor, ainda bem que gostou, faz-me feliz!

  • Reply

    Rayane

    3 Junho, 2017

    Que viagem incrível! Adoro conhecer lugares assim, com história. Ainda mais quando a gente participa da história, mesmo como plateia. Fiquei morrendo de vontade de conhecer…

    • Reply

      projecto100rota

      3 Junho, 2017

      Guarde na lista, é uma região muito bonita, boas viagens!

  • Reply

    Flávia Donohoe

    3 Junho, 2017

    que lugar lindo, as belezas dessa região são imensamente belas, Mostar é uma cidade que quero visitar logo e também Medjugorje, a Bósnia esconde coisas incríveis, adorei saber mais do lugar!

    • Reply

      projecto100rota

      3 Junho, 2017

      Olá Flávia, é mesmo a Bósnia-Herzegovina é linda, não visitei o santuário e passei bem perto…fica para a próxima !Boas viagens!

  • Reply

    Lua Ferreira

    3 Junho, 2017

    Sabe o lugar que você sempre vai empurrando com a barriga e deixa pra depois? Eu fazia isso com a Bósnia, mas nunca tinha parado pra ver a infinidade de coisas que tem por lá. Já tenho destino para o p´roximo verão europeu e quero ver principalmente esse mosteiro surfista 😀

    • Reply

      projecto100rota

      3 Junho, 2017

      Olá, é uma excelente opção Lua, os Balcãs são lindíssimos ! Boa viagem ! Vai contando!

  • Reply

    Luiz Jr. Fernandes

    3 Junho, 2017

    Beeem legal! Gostei bastante do visual das fotos. Quero muito fazer uma viagem pelos países do Leste Europeu, quem sabe uma maratona de uns 50 dias para uns 15 países?! Abraço!

    • Reply

      projecto100rota

      3 Junho, 2017

      Olá Luiz, as fotos poderiam ser bem melhores, não fora ter ficado sem a minha máquina em Frankfurt…tive de utilizar o telemóvel mas fiz o melhor que pude. Força aí na viagem, o que é preciso é viajar !!

  • Reply

    Itamar Japa

    3 Junho, 2017

    Fantástico! De fato! Imagino cada situação envolvendo a guerra, como no caso do prédio dos snipers. Cada coisa horrível que já aconteceu por aí ne!? Adorei o post!

    • Reply

      projecto100rota

      3 Junho, 2017

      Mesmo Itamar, muita coisa horrível…o ser humano é cá uma “coisa” heheh Melhores dias virão! Be positive !

  • Reply

    Marlene Marques

    4 Junho, 2017

    Como tu, lembro-me bem da época em que esta parte do mundo estava em guerra. Parece que todos os dias acompanhavamos na televisão. Apesar dos reflexos desse tempo ainda se sentirem, fico contente por saber e ver que agora existe um país cheio de potencial e pronto a ser descoberto. Gostei muito do post! Parabéns!

    • Reply

      projecto100rota

      4 Junho, 2017

      Olá Marlene, vamos ver como segue o futuro por ali, tenho esperança que seja positivo. Obrigado e boas viagens!

  • Reply

    Viviane Carneiro

    4 Junho, 2017

    Nossa.. que lugar incrivelmente lindo! Cada foto mais linda do que a outra. Quero muito conhecer! Adorei o post e as dicas. Parabéns!

    • Reply

      projecto100rota

      4 Junho, 2017

      Olá Viviane, obrigado e boas viagens!

  • Reply

    Anderson Kaiser

    4 Junho, 2017

    Nossa, que lugar fantástico. Adoro descobrir e conhecer esses locais bem fora do circuito turístico. São realmente interessantes. Me interesso bastante por locais com histórias de guerra e esse me parece ser um a se visitar, com certeza.

    • Reply

      projecto100rota

      4 Junho, 2017

      Olá Anderson, se se interessa por locais com histórias de guerra pois esta região é obrigatória, boas viagens!!

  • Reply

    Marcia

    5 Junho, 2017

    Ótimo relato. Estas imagens de casas perfuradas por balas são chocantes. Parece ser um destino que traz muitos sentimentos, e por isso muito rico.

    • Reply

      projecto100rota

      5 Junho, 2017

      É mesmo Marcia, esta região é toda muuuuuito intensa e rica. Boas viagens!

  • Reply

    Leo Vidal

    6 Junho, 2017

    Quando estive na Croácia não consegui incluir a Bósnia no roteiro. Teve que ficar para uma próxima ida e acho que vale a pena pernoitar ao menos uma noite concorda?

    • Reply

      projecto100rota

      6 Junho, 2017

      Olá Leo, a Bósnia-Herzegovina no seu todo vale mais que uma noite, em Mostar talvez seja suficiente, poderá depois estar mais tempo em Sarajevo por exemplo. Abraço!

Deixar uma resposta