Dicas, Israel, Jordânia, Médio Oriente, Palestina, road trips

JERUSALÉM | Como chegar a Jerusalém por terra, vindo de Amã na Jordânia (de transporte público)

Antes da minha viagem tentei pesquisar e perceber a melhor forma de viajar desde a capital da Jordana, Amã até Jerusalém em Israel/Palestina por terra.

Como as informações por vezes eram contrastantes, algo dispersas e até escassas pois a maior parte das vezes faz-se o percurso inverso, decidi escrever este artigo em que conto como tudo econteceu em Janeiro de 2018.

Antes de mais queiram saber que existem 3 fronteiras onde é possível fazer a travessia para os dois países:

  • Sheikh Hussein crossing /Fronteira Norte
  • The Allenby/King Hussein Bridge, a mais próxima de Jerusalém
  • Wadi Araba Crossing/Fronteira sul

Visitei  a cidade de Jerusalém, Israel e Palestina vindo por terra e de transporte público desde Amã na Jordânia, optando pela fronteira central e mais próxima da cidade santa de Jerusalém, a fronteira de The Allenby/King Hussein Bridge.

Porquê ? Jerusalém está situado no centro de Israel e da Palestina. Daqui é possível através de transportes públicos-seja do lado israelita, seja do lado palestiniano- aceder a qualquer ponto do território, como tal pareceu-me ser a melhor opção.

Acordei bem cedo ainda na capital jordana, apanhando um táxi às 6h da manhã desde o hotel Arab Tower situado na downtown até à estação de autocarros de Tabarbour na parte norte da cidade. Demorei cerca de 20min neste trajecto, e paguei 3JOD.

Já na paragem dos autocarros dirigi-me à primeira pessoa que encontrei, e perguntei qual era o autocarro para a fronteira de “King hussein bridge”

Sensivelmente a meio do espaço onde estacionam as viaturas, lá estava ele já com o motor a funcionar e pronto a arrancar o mini-bus que me levaria até à fronteira com Israel, assim que estivesse cheio. Como fui o segundo a chegar, esperei ainda quase uma hora para seguir viagem, tendo pago de imediato ao motorista 4JOD.

Autocarro Amã-King hussein border/bridge

Com o mini-bus quase cheio arranco em direcção à fronteira e em pouco menos de 1h já avisto Israel bem de perto.

A fronteira do lado jordano é bem simples. Saindo do transporte que nos trouxe de Amã, entra-se num edifício onde em vários guichets são cumpridas todas as formalidades necessárias à saída do país.

Os turistas estrangeiros são direccionados para um guichet diferente –à partida será quando se entra ao seu lado esquerdo ao fundo– aqui ser-lhe-à pedido o passaporte e 10JOD de taxa de saída do país. 

NOTA: Em princípio o seu passaporte não será carimbado, apenas lhe darão um papelinho à parte com o carimbo de saída. Agradeça por isso, é isso que lhe vai fazer ter possibilidade de visitar um dia países que não permitem a sua visita caso se prove que esteve em Israel, tais como: Irão, Líbano, Síria ou Sudão. Ora, se o seu passaporte for carimbado pelas autoridades jordanas e saíndo por terra, será fácil chegar à conclusão que passou por Israel.

Depois, será encaminhado para um autocarro “oficial” que o levará até ao lado israelita. Não há alternativa, atravessa-se terra de ninguém e por questões de segurança TODOS os transeuntes deverão partir no autocarro. Teve um custo de 7JOD e demorou cerca de 10min.

A caminho de Jerusalém

Já do lado israelita a “coisa” foi bem mais demorada. Primeiro o autocarro que chega da Jordânia é passado a pente fino pela polícia. Só depois saímos e somos todos encaminhados para as bagagens serem revistadas nas máquinas de raio-x. 

Já na fila para os vistos, o seu passaporte vai ser folheado como não houvesse amanhã. Seguem-se algumas perguntas. Se estiver sozinho/a como eu, não serão algumas, serão muitas. Se além de estar sozinho, no seu passaporte estiverem alguns carimbos de países muçulmanos, não serão muitas, serão milhões de perguntas e quiçá uma entrevistazinha num gabinete à parte. Mas atentem, tudo com muita cortesia.

Safei-me bem mas sentia-me tenso. Nunca tinha sido tão escrutinado. Nada de mais…e de certo modo compreensível.

Uma vez mais, não se preocupe com carimbos, o visto de Israel é hoje em dia um papelinho tipo bilhete de identidade, e é grátis, guarde-o no seu passaporte esse sim ficará cheio, mas de autocolantes e códigos de barras…coisas da segurança israelita.

Já fora do edifício fronteiriço, irá encontrar transporte facilmente para a cidade histórica de Jericó, que fica a escassos quilómetros e também como é óbvio para Jerusalém. 

Para Jerusalém optei por seguir em sherut ou como quem diz mini-bus. Teve um custo de 50ILS e também só partiu quando encheu.

Tudo somado, demorei cerca de 2h30m a chegar a Jerusalém. Seria muito mais rápido não fossem as formalidades fronteiriças, todavia pareceu-me bastante razoável e a ainda antes de almoço estava a chegar à grandiosa Porta de Damasco no coração palpitante da “cidade santa”.

Porta de Damasco-Jerusalém

Claro que indo por terra tem sempre a possibilidade de:

  • Ir de táxi privado desde Amã, com um custo que ronda os 30JOD+7JOD do autocarro da fronteira.
  • Ir de táxi partilhado,mas terá de arranjar companhia. Na estação de Tarbarbour onde apanhei o mini-bus, tem boas chances de conseguir ir em táxi partilhado, sendo que irá pagar um pouco mais e se o táxi estiver cheio irá mais apertado.
  • Comprar um tour disponível em alguns hotéis ou agências de viagens

Boa viagem !!

CONVERSOR DE MOEDAS:

JORDÂNIA– 1€ =0.80 JOD -Dinar Jordano

ISRAEL/PALESTINA– 1 €=4ILS – Shekel

 

10 Comments

  • Reply

    Diego

    22 Outubro, 2018

    Otimas dicas!

  • Reply

    Marina Paiva de Oliveira

    28 Novembro, 2018

    Ola, estou querendo fazer bate e volta de Ama para Jerusalem,

    Vi que voce saiu cedo de Ama para Israel, e a volta ? tem varios transportes tambem ou ja temos que deixar agendado ?

    Obrigada

    • Reply

      projecto100rota

      28 Novembro, 2018

      Olá Marina, na volta tem transportes sim de Jerusalém até a Allenby bridge, por favor tenha em atenção que neste sentido terá de ter o Visto para a Jordânia já em sua posse. Obrigado po passar por aqui!!

  • Reply

    camila dos Santos

    5 Fevereiro, 2019

    Belo Post! É possível cruzar a fronteira saindo de Jericó com destino a Amã – Jordânia?

    • Reply

      projecto100rota

      6 Fevereiro, 2019

      Olá, obrigado pelo comentário. É possível sim, mas ao que sei terá de ter já VISA. Obrigado

  • Reply

    Andre

    3 Março, 2019

    Olá,

    Obrigado pelo post, muito esclarecedor.

    Você sabe dizer se de Amã até Allenby Bridge, há disponibilidade de transporte público em vários horários?

    • Reply

      projecto100rota

      4 Março, 2019

      Olá André, os horários não são muito consequentes a ideia e o melhor será sempre ir pela manhã cedo, aí terá de certeza autocarros/ônibus, MINI-bus ou táxi partilhado.

      Obrigado !!

  • Reply

    Anabela da Silva Pereira Justiça

    6 Abril, 2019

    Olá!
    É um prazer e de uma enorme utilidade ler os vossos comentários e dicas de viagem.
    Somos uma família de 4 pessoas a planear visitar a Jordânia e Israel este verão e eu gostaria muito de vos perguntar o que pensam e sentiram sobre a segurança na Jordânia uma vez que já se verificaram alguns atentados a turistas . Pensamos aterrar em Amã, seguir para Petra em táxi partilhado ou de transporte público e de lá atravessar para Israel. Levo os meus filhos, o que me deixa sempre um pouco ansiosa embora sejam já crescidos,
    Obrigada,
    Anabela

    • Reply

      projecto100rota

      20 Abril, 2019

      Olá Anabela, antes de mais as minhas desculpas pela demora na resposta mas tenho andado em viagem. Eu sempre me senti muito seguro na Jordânia, já visitei 6 vzes. Houve mais atentados na Europa do que na Jordânia nos últimos…muitos anos, a segurança é sempre uma coisa relativa, eu nunca tive problemas de qualquer espéce no médio oriente e na europa já me furtaram bens.
      É muito boa ideia de viagem, o que estão a pensar visitar na jORDÂNIA e quantos dias terão?

  • Reply

    Anabela da Silva Pereira Justiça

    20 Abril, 2019

    Olá!
    Desde já, agradeço muito a vossa resposta. Estamos a pensar passar cerca de 12 a 15 dias nos dois países, Jordânia e Israel, com passagem pela Palestina, claro. Uma das hipóteses, ainda em estudo, é fazer o voo para Amã, descer para o Mar Morto e visitar Petra. Finalmente, atravessar a fronteira para Palestina e Israel, com visita aos pontos obrigatórios e acabar em Telaviv, com voo para Lisboa. Outra hipótese, é começar a visita à Jordânia por Aqaba, subir pelo deserto de Wadi Rum, visitar Petra e finalmente Amã e passar a fronteira para a Palestina. Esta segunda versão, envolve mais tempo e claro, mais recursos financeiros pelo que ainda não sabemos se é viável para nós. Estamos com dúvidas sobre, caso não possamos fazer Amã e Aqaba, qual será melhor visitar!
    Gostaria de saber a vossa opinião, a melhor fronteira para passar para a Palestina, saber se não há problemas e, se tiverem alguma dica sobre alojamentos a valores acessíveis, também agradeço.
    Obrigada mesmo, pela vossa atenção e uma ótima Páscoa!
    Anabela

Deixe uma resposta