Kosovo

KOSOVO: Merecias bem mais

Visitei o Kosovo apenas de passagem vindo da Albânia a caminho do Montenegro. Foi pouco tempo, mas mesmo assim deu para sentir um pouquinho deste novíssimo país (ou não país) da nossa velhinha Europa.

O dia estava solarengo e quente. A minha indisposição estomacal ainda persistia.

Deixei Bajram Curri na Albânia ainda de manhã apanhando um mini-bus que me levaria a Peja já no Kosovo. A viagem que me esperava seria supostamente curta fazendo uma mudança de autocarro em Gjakova cerca de 40km depois da fronteira Kosovo-Albânia.

O plano inicial seria ir até Prizren mais a sul mas comecei a fazer “contas de cabeça” e concluí que o melhor seria inverter a rota e rumar já a Norte em direcção a Sarajevo com passagem pelo meio pelo Montenegro. Sendo assim optei por ir ver Peja e eventualmente ficar aí uma noite se a cidade me agradasse ou se não tivesse transporte que rumasse ao Montenegro ou quiça à Bósnia-Herzegovina. Pois bem… o que aconteceu foi o inverso. Nem me agradou Peja nem havia transporte directo até à Bósnia-Herzegovina. E agora ? Tudo se resolve e a solução residiu algures pelo meio.

Antes quero falar-lhes de Gjakova.

Gjakova é uma cidade relativamente pequena bem perto da fronteira com a Albânia e foi onde fiz a mudança de autocarro, portanto a minha estadia aqui resumiu-se a algumas horas, o que foi talvez o meu maior pecado nesta minha aventura pelos Balcãs.

O mini-bus deixa-me numa rotunda e olho ao meu redor e não faço a mínima que direcção tomar até à paragem dos autocarros.

Olho para a minha frente e vejo edifícios antigos, muito comércio, e uma ruazinha que me seduz. Sigo por aí. Tive sorte. Dei logo de caras com um Bazar que descobri mais tarde já em Portugal ser o mais autêntico e antigo do Kosovo !

Não vejo muita gente, o que é pena. Muito provavelmente devido a estar muito calor e ser hora de almoço. Não sabia nada desta preciosa cidade e culpo-me por isso, merecia.

Uma rua pedonal atravessa o Bazar, de um lado e de outro muitas lojas e cafés, a maior parte estão fechadas masdá para perceber que além da bonita arquitectura dos edifícios há também muito bom gosto na decoração do interior dos estabelecimentos. Á medida que vou andando vou ficando mais surpreendido.

Mais tarde ao comprar fruta num mini-mercado o seu proprietário interage comigo perguntando de onde sou e o que estou ali a fazer. Assim que digo que sou de Portugal um sorriso enorme e um cumprimento especial, porquê ? Devido à presença das tropas portuguesas auxiliando e protegendo a população imediatamente a seguir ao severo bombardeamento de que esta cidade foi alvo em 1999.

A minha ida ao mini-mercado não foi inocente, isto é, o meu objectivo principal era saber onde poderia encontrar o autocarro para Peja. Com a conversa e calor humano que houve entre nós, imediatamente predispôs-se a fechar o estabelecimento por uns minutos e levou-me no seu velho carro até à rodoviária. A sério ?? 

Gente simples, honesta e generosa, pessoas que sofreram os horrores da guerra há bem pouco tempo mas que fazem tudo para receber bem. É quase sempre assim…que pouco tem mais oferece.

Desenrascado como fui por gente boa do Kosovo estava agora a caminho de Peja.

Peja ou Pec, dependendo se “falamos” Albanês ou Sérvio, fica situada junto às montanhas Rugova bem juntinho ao Montenegro. Não vislumbro nada de muito interessante por aqui ao contrário de Gjakova. Muita gente sim, muito comércio e alguma indústria, mas falta-lhe sal…percebo que será um importante pólo comercial por ali naquela região. Apresso-me logo em busca da rodoviária para saber se dali haveria algum transporte até à Bósnia Herzegovina. Haver havia, no entanto teria de ir até Podgorica a capital do Montenegro e daí sim partir em direcção a Sarajevo.

Apesar da cidade não me cativar minimamente sabia de antemão que ali nas redondezas existem uns mosteiros ortodoxos Património UNESCO. Falo-vos dos mosteiros do Patriarcado de Pec, aqui terei de usar a terminologia sérvia pois não seria correcto utilizar a denominação albanesa para descrever mosteiros sérvios…

Peja foi uma cidade fortemente afectada pela guerra, assim como muitas cidades do Kosovo. Com esta situação muita população sérvia abandonou esta região, restando apenas além de um número residual de pessoas, este mosteiro e as suas freiras que se encontra protegido ainda pelas forças KFOR .

                        Mosteiro de Pec

O patriarcado de Pec é um conjunto de igrejas medievais dos séc.XIII e XIV situadas junto ao rio cerca de 3 km à saída de Pec no sentido Kosovo-Montenegro. Pelo que percebi é um local com muito significado espiritual e religioso para os sérvios, daí estar tão guardado pelos militares. A mim impressionam me sobretudo os frescos no seu interior, datados desde o séc.XII !

Mas não há bela sem senão, não me sinto aqui totalmente à vontade, sou seguido no interior por uma freira com ar de poucos amigos e que me diz imediatamente não ser permitido tirar fotos. Bom, como qualquer português que se preze com o seu jeitinho diplomático lá consegui que me deixasse registar no telemóvel uma ou duas fotografias daquelas fabulosas pinturas.

                       Frescos do mosteiro ortodoxo de Pec

Não se paga para entrar, mas à saída/entrada está uma caixa de esmolas onde poderá dar o seu donativo. Com aquela sombra a perseguir-me sinto-me na obrigação de dar algo e assim faço. Agradeço e saio e passo apressado antes mesmo que me mandem embora…Nem me atrevo a fazer perguntas.

Para chegar ao mosteiro a melhor forma será vir de táxi, mas tome nota: Não se espante se um taxista recusar fazer o serviço. Como são quase todos de origem albanesa isso poderá acontecer, lembro-vos que estamos numa zona de maioria albanesa, e os conflitos Sérvia/Albânia têm “cabelos brancos” !

Sigo em direcção à paragem dos autocarros. O taxista pergunta-me para onde vou a seguir. Tenta vender-me os seus serviços até Montenegro por 20€, não cedo, ofereço-lhe 8€ mas ele também não aceita nem faz uma contra-proposta. Amigos na mesma.

Está mesmo a sair o meu transporte até Podgorica no Montenegro onde por sua vez apanharei um outro até Sarajevo. Atravesso todo o Montenegro, país de montanhas, montanhas e montanhas…estou exausto, mas sei que estou a caminho da “minha” Sarajevo e isso dá-me forças.

 

ALGUMAS DICAS: O Kosovo (a par da Albânia) são destinos muito baratos, uma refeição pode custar-lhe 2/3€. Os transportes também ficam bem em conta. Os táxis serão sempre negociados mas o preço não estica. No alojamento facilmente encontra bons hostels a 9/10€ por noite.

Os Kosovares em geral são muito simpáticos mas não toque no assunto “guerra”, a não ser que sejam eles a tomar a iniciativa.

Relaxe e viaje devagar.

14 Comments

  • Reply

    Eliana C. Pereira

    20 Agosto, 2017

    Que lugar incrível!!! Não imaginava que Kosovo podia ser tão interessante!!! Fiquei com vontade de conhecer agora… Parabéns pelo post!!!

  • Reply

    NiKi Verdot

    20 Agosto, 2017

    Sou louca para conhecer. Deve ser um lugar muito, muito bonito. E também cheio de histórias né? Aqui na França conheci algumas família que perderam tudo em Kosovo e hoje vivem por aqui. Mas elas me disseram que é realmente lindo demais e que o custo para nós, turistas, é super baixo mesmo. Só não tinha idéia de que era tão barato (gente, 2 euros a refeição!)

  • Reply

    Flávia Donohoe

    20 Agosto, 2017

    A cidade parece ser bem acolhedora, nunca pensei em viajar por esses lados, mas é um tipo de viagem que te leva a pensar bastante na vida, quero viajar pelos balcãs ano que vem, quem sabe incluo Kosovo! Abraços

  • Reply

    Gabriela Torrezani

    20 Agosto, 2017

    Gostei muito de passear com você por Kosovo, em especial o mosteiro de Pec me parece um lugar super interessante para visitar! E é bom saber que é um destino baratinho!

  • Reply

    Robba

    20 Agosto, 2017

    Eu adoro essas cidades cheias de cores! Parace ser ótimo! Parabéns pela matéria, louco pra saber mais sobre o lugar!
    Robba
    http://viajantecolorido.com.br

  • Reply

    Ana Carolina Miranda

    21 Agosto, 2017

    Muita historia neste lugar. Saber das dicas sobre os valores da refeição, transporte e dos hostels ajuda bastante quem vai viajar para esta região. Mas também é muito bom saber o que os moradores não gostam de falar. Ótimo post.

  • Reply

    Luiz Jr. Fernandes

    21 Agosto, 2017

    Tá aí mais um chamamento para o leste da Europa! Parece que todos os posts que leio sobre essa região me soam como um convite a um mochilão de longo prazo passando por todos os países do Leste da Europa, as fotos estão incríveis, parabéns!

  • Reply

    lid costa

    21 Agosto, 2017

    Nunca pensei em visitar Kosovo, mas depois desse post já fiquei com vontade 🙂 Obrigada.
    No próximo mochilao vou incluir Kosovo, Albânia, Bósnia e Montenegro!

    • Reply

      projecto100rota

      21 Agosto, 2017

      Isso é que é falar !! Se pudesse voltaria consigo hehehe

  • Reply

    Ah… nada como viver experiências, mesmo que envolva “sombras” e encontrar pessoas que marcam e encantam… Além disso, ver de perto histórias não tão antigas e ao mesmo tempo estar diante de afrescos tão, tão antigos… Acho que é por isso que viajamos né?!

  • Reply

    Itamar Japa

    22 Agosto, 2017

    Gostaria muito de conhecer este lugar! Deve ser uma grande experiência! Deve ser muito interessante conhecer um país assim né!? Muita história! Espero ter a oportunidade!

  • Reply

    Fernanda

    22 Agosto, 2017

    Lindo e intenso relato, pessoal. Está aí uma região que estou louca para conhecer. Moro na Itália agora e tentarei ir ainda esse ano.
    Não sabia que Kosovo era tão barato. Voccês deram ótimas dicas para o meu planejamento 😉

  • Reply

    João Varela

    9 Outubro, 2017

    Estive 8 meses no kosovo em 2000/2001, em Klina. Foi muitas vezes a Pec (Peja).

    • Reply

      projecto100rota

      11 Outubro, 2017

      Olá João Varela, em Peja apenas estive de passagem, aliás o Kosovo foi de passagem mas adorei umas horas que passei especialmente em Gjakova.

Deixe uma resposta