Dicas, Marrocos

VIAJAR EM MARROCOS | VIAGEM A MARROCOS DE TRANSPORTES PÚBLICOS | MARROCOS

Marrocos é um velho nosso amigo, e já por 3 vezes nos tínhamos “perdido” por este tão diferente e exótico país do norte de África. Uma das quais decidimos ir no nosso carro até ao deserto aproveitando o facto de que a pouco mais de 6 horas de carro estamos noutro país, noutra cultura –muito diferente e simultaneamente muito idêntica-mas também noutro continente. 

Mas agora queríamos elevar a fasquia, queríamos percorrer o país mas tudo em transportes públicos desde Portugal, e sem quaisquer reservas de alojamento efectuadas, nem tampouco contactos com locais. Sim é possível, e foi o início de uma paixão, viajar de mochila às costas, livres, sem relógio, sem a preocupação de chegar ali ou acolá em que dia for.

Foi o que fizemos em SETEMBRO DE 2013, e assim, na esperança que o nosso passo possa motivar alguém a fazer o mesmo, partilhamos convosco todo o nosso roteiro.

DIA 1 LISBOA-FARO-SEVILHA

Começámos pelo comboio/trem intercidades da CP-Comboios de Portugal que parte da capital portuguesa por volta das 17h20m a chega a Faro já no Algarve depois das 21h. Na primeira parte do, trajecto ainda de dia, passámos por belas paisagens do Alentejo-Portugal ao pôr do sol. Em Faro, jantámos e deambulámos um pouco pela parte velha da cidade já que a estação de comboios não fica longe, sabendo que iríamos apanhar de madrugada um autocarro/ônibus de Faro até Sevilha também nas imediações do centro da cidade.

Parando numa estação de comboio/trem em pleno Alentejo-Portugal

Pelas ruas de Faro esperando o nosso transporte para Sevilha

DIA 2 SEVILHA-ALGECIRAS (ESPANHA)-TÂNGER (MARROCOS)

Foi uma curta viagem de pouco mais de 2h que nos trouxe de Faro até Sevilha já em Espanha. Chegámos a Sevilha já a madrugada dentro e fomos dormindo aos poucos e às cabeçadas ao banco da frente na viagem.

Já em Sevilha perto da manhã –e com uma directa- apanhámos outro autocarro/ônibus que nos levou da capital andaluza até ao porto de Algeciras onde chegámos por volta das 10h e finalmente apanharíamos o ferry das 11h até Tânger em Marrocos.

Esta noite foi a única coisa que tínhamos eventualmente alterado na viagem, hoje teríamos pernoitado na cidade e de manhã sairíamos em direcção a Algeciras.

O dia mais longo da nossa viagem. Em transportes públicos conseguimos no mesmo dia viajar desde o sul de Espanha até Tangêr em Marrocos, já em Tânger optámos por seguir em direcção a Marraquexe no comboio nocturno da ONCF -a companhia de combios/trens de Marrocos. 

Tivemos assim tempo para passar o dia na cidade do Norte de África, conhecida pelo seu porto, mas também por ter albergado aqui nos anos 40/5o espiões, escritores, artistas…foi porventura uma das cidades mais internacionais do mundo!

De Tânger não nos ficaram dúvidas que valerá a pena um dia visitar a cidade com mais tempo. Cidade barata, belas vistas para o mar desde a parte velha, bons cafés e poucos turistas. Pareceu-nos também bastante apetecível em termos culturais pois eram cartazes de festivais de cinema, teatro e música por tudo o que era canto. A rever…

Pelas ruas de Tânger

DIA 3/4/5 TÂNGER- MARRAQUEXE

É verdade que Marraquexe é uma cidade turística e de viajantes, mas também é verdade que sempre foi e não é de “modas”. É verdade que Marraquexe é louca com as suas multidões às compras nos “souks”, mas também é calma e exótica no conforto dos seus riads

ALOJAMENTOS EM MARRAQUEXE

Não há como fugir a isto, é a nossa cidade preferida no país. É antiga e moderna. Tem uma praça património da UNESCO onde se contam histórias, faz-se teatro, dança, música, acrobacia, arrancam-se dentes, lê se a sina, vai se à bruxa, bebe-se um sumo de laranja, comem-se caracóis, miolos e miúdos de carneiro mas também espetadas, batatas fritas e pizza. Tem um vasto palmeiral e ao mesmo tempo podemos avistar as montanhas do Atlas em alguns meses do ano cobertas de neve. Tem palácios, tem “glamour”,  tem gente que parece alienada…tem vendedores chatos e outros menos. É ponto de chegada e ponto de partida.

Já alguém disse também que assim que chega a Marraquexe, apetece fugir, apetece fugir porque tem medo que aqui fique agarrado. Nós não conseguimos fugir a tempo…

Uma das portas de entrada para a Medina de Marraquexe

 

DIA 6 MARRAQUEXE-IMLIL E SUBIDA AO TOUBKAL

Foi a nossa “primeira loucurazinha”. Arriscámos em demasia. Fazer uma caminhada até ao topo da montanha mais alta do norte de África sem planear foi um erro. Mas estamos cá para contar. Saímos de Marraquexe de táxi até Imlil e daqui partimos a pé em direcção ao topo. Acontece que o devíamos ter feito logo de manhã cedo ao invés de começar ao início da tarde…Porquê ? Porque não há tempo assim sequer, de chegar até ao refúgio já a mais de 3000m de altitude.

Conclusão: Tivemos de pernoitar em Chamarouch, a última aldeia antes do refúgio. Pormenor importante: Nesta aldeia não há quartos disponíveis, solução ? Dormir num ex-estábulo para cabras transformado em “alojamento SOS” para malucos como nós.;-)

Chegámos ao topo ? Não. mas só porque a Carla tropeçou, bateu com o joelho e magoou-se. Descemos assim de manhã bem cedo, depois de uma noite com um “bocadinho” de frio e um chá bem quente. Antes das 12h estávamos de novo em Imlil.

 

DIA 7/8/9/10 IMLIL-TAROUDANT

Como já tínhamos ido até ao deserto no nosso Renault Clio 1.9Ddecidimos contactar uma família nossa conhecida que vive em Taroudant e ir em busca de uma experiência menos turística e quiçá mais autêntica.

A aldeia de Tadernot arredores de Taroudant

Táxi partilhado foi a única opção disponível para ir de IMLIL até TAROUDANT. Foi uma viagem bonita passando no desfiladeiro de Tizin’Test em pleno Atlas numa estrada um pouco ruim e com um taxista cheio de sono…

Foi perfeito. Além de Khalid, o meu mestre de Tadelakt (uma longa história, que aqui será contada) e sua esposa nos proporcionarem cama, comida e “roupa lavada” levaram-nos até casa dos seus familiares numa das aldeias das montanhas do Atlas, passando um Domingo em puro ” banho de imersão na cultura berbere”

A nossa família berbere

Taroudant também é interessante e merece uma visita, conhecida por ser a “pequena Marraquexe”, já foi uma das mais importantes cidades do país. Tem uma bonita muralha a rodear o centro histórico e um bom souk com poucos turistas, o que é igual a: Local ideal para fazer compras pois é tudo mais barato.

Nos arredores,há também uma grande tradição de cultura do açafrão –que é considerada a especiaria mais cara do mundo– esta época do ano em que lá fomos, não é a ideal para ver, mas mesmo assim vale a pena uma visita à vila de Talioune, onde há a cooperativa do açafrão que está aberta ao público e lhe pode mostrar todo o processo!

 

ALOJAMENTOS EM TAROUDANT

 

DIA 10/ TAROUDANT-ESSAOUIRA

Foram alucinantes os cerca de 250km que separam as duas cidades, o condutor do autocarro/ônibus deveria ter por certo –perdoem-nos o machismo- a  esposa em casa à espera do marido para almoçar. Vinham carros de frente ? Não importa, eles que se desviem. Valeram-nos os imensos quilómetros de praia deserta para relaxar num belo passeio de bicicleta no dia seguinte, e um saboroso peixe grelhado no porto da cidade costeira mais amorosa de Marrocos, património UNESCO, de seu nome, Essaouira.

Essaouira ao pôr do sol

ALOJAMENTOS EM ESSAOUIRA

 

DIA 11 ESSAOUIRA-MARRAQUEXE

Nós bem avisámos. Volta-se sempre a Marraquexe. E que volta…Só numa noite uma grande trovoada, seguida de uma valente chuvada abateu-se sobre a histórica Praça Djema El-Fnaa. Resultado? 1 morto electrocutado, devido às deficientes ligações eléctricas -fios eléctricos e água não combinam muito bem. Nós estávamos lá descansadinhos a comer e filmámos parte do dilúvio. No dia seguinte confirmámos que a praça “não abriu”. Deverão contar-se pelos dedos de uma mão o número de vezes que tal sucedeu na história milenar que tem o lugar.

 

DIA 12 MARRAQUEXE-FEZ

De comboio partimos de novo até Fez lá bem no norte do país. Fez é para ser visitada devagar e nunca tivemos esse tempo. Há de chegar esse dia. Visitá-mo-la 3 vezes e em todas as ocasiões sentimos que não retirámos nada da cidade. Pudera… um dia não chega para Fez. Só nas tinturarias da cidade se passa 1 dia a apreciar e a admirar a dureza do trabalho daqueles homens de aspecto rude.

Nas tinturarias de Fez, Foto por Joel Esperança

Ainda assim tivemos tempo de comer a deliciosa “Pastilla”, perder-mo-nos na sua gigantesca medina de mais de 9000 ruas para pedestres (e quadrúpedes) e encontrámos uma espécie de procissão tradicional. Foi bom. Mas não chega. Será para breve com os voos directos de Portugal-Fez ! Quem sabe…

Pastilla– Uma das iguarias tradicionais de Fez

ALOJAMENTOS EM FEZ

 

DIA 12 FEZ- (RABAT)-TANGER-ALGECIRAS

Lá diz o velho ditado. O que é bom acaba-se depressa. E já estávamos na reta final.

Na manhã seguinte o comboio/trem que transportava excitação e ansiedade, é o mesmo que carrega agora nostalgia e saudade da viagem estar a terminar.

Foi uma longa mas tranquila viagem de 8 horas que tivemos desde a “capital do norte” até à bela Tânger. Fomos de imediato de táxi partilhado para o moderno porto de TANGER MED e descansámos… sentindo nostalgia mas também o coração cheio e muitas memórias dos nossos intensos dias.

Já nem falo do significado que uma viagem assim possa ter na relação do casal. Por vezes pode ser um teste, e a vida de um casal está cheia de testes na sua rotina, não é verdade ? As dificuldades superadas, as motivações, o cansaço, enfim toda a partilha de emoções e vivências… Mas isso vai merecer outro post. Deixamos a vós a reflexão acerca do assunto. 

Aguardando o embarque no ferry

 Ferry de volta a Algeciras

 

DIA 13 ALGECIRAS-SEVILHA

Desta vez decidimos pernoitar em Algeciras perto do porto e em Sevilha, aproveitando para dar mais uma volta pela capital da Andaluzia que vale sempre a pena.

ALOJAMENTOS EM ALGECIRAS

ALOJAMENTOS EM SEVILHA

No dia seguinte e após uma noite espectacularmente bem dormida, fomos directos à estação principal de autocarros de Sevilha “PLAZA DE ARMAS” e regressámos ao nosso país já em autocarro português com destino a Faro.

Torre La Giralda da Catedral de Sevilha, inspirada na Koutubia de Marraquexe

Autocarro português Sevilha/Faro na estação em Sevilha-Espanha

 

DIA 14 SEVILHA-FARO-LISBOA

Chegámos a Faro de tarde, pelo que tornou-se impossível seguir directo para Lisboa. Dormimos mais uma noite no Algarve, e de manhã optámos por comprar bilhete de comboio em Alfa pendular, o comboio mais rápido português que nesta linha nalgumas zonas atinge mais de 200kmh e que nos levou em pouco mais de 3horas até à capital de Portugal.

ALOJAMENTOS EM FARO

 

Sabemos que este tipo de viagens ou se gosta ou não se gosta. Há que respeitar! E também é verdade que por vezes há “timmings” para isto ou aquilo…Se vocês estão indecisos para fazer algo assim e são inexperientes comecem pelo vosso próprio país. Depois dêem o passo seguinte. E Marrocos é perfeito para isso.

Esperamos sinceramente que com este artigo possamos alimentar a ideia a alguém a fazê-lo.Caso tenham dúvidas mais práticas não hesitem e deixem comentário, assim que possamos responderemos.

BOAS VIAGENS E FORÇA!!!!

O que é preciso é dar o primeiro passo !!!

 

ALGUMAS INFORMAÇÕES:

TRANSPORTES EM MARROCOS:

  • Comboio/trem em Marrocos: É seguro, quase sempre pontual e não muito rápido. Não cobre toda a área do país apesar de a rede estar a alargar. É possível combinar bilhetes com a companhia parceira de autocarros/ônibus a Supratour sendo assim possível chegar a qualquer ponto do país, até mesmo às portas do deserto !!!

Link da Companhia da comboios marroquinos

Em breve haverá comboio super-rápido que ligará Tânger a Casablanca.

  • Autocarros/Ônibus em Marrocos: Há duas categorias –digamos assim– deste tipo de transporte. Um com viaturas mais rápidas, cómodas, geralmente com AC e com poucas paragens das companhias SUPRATOUR e CTM, que será o equivalente à nossa Rede Expressos em Portugal. 

E outra de viaturas mais velhas, mais barato, que pode ou não ter AC, também podem não estar muito limpos e param em tudo o que é aldeiazinha. Os condutores tendem a ser um pouco mais agressivos na condução. Para uma experiência mais autêntica vale a pena. Poderá ter de partilhar o lugar com alguns animais domésticos.

Link da Companhia de autocarros Supratour

Link da Companhia de autocarros CTM

 

Faça as suas reservas através das parcerias do nosso blogue, NOS LINKS INDICADOS, VOCÊ NÃO PAGA MAIS, e nós ganhamos uma pequena comissão. Assim conseguiremos manter e até melhorar ainda mais o nosso blog ! OBRIGADO !

 

RESERVE AQUI O SEU HOTEL EM MARROCOS

 

One Comments

  • Reply

    Ruben Simoes

    18 Outubro, 2018

    Bom dia, adorei ler o vosso blog, estou e pensar também fazer uma viagem através de transportes públicos começando em Tânger e indo até ao sul passando por várias cidades até à porta do deserto.. Vou-vos dar o meu e-mail e agradecia que me contactassem para pudermos falar um pouco visto que me dava jeito umas dicas sobre a road trip em Marrocos
    Email: [email protected]

Deixe uma resposta